contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Diretoria da Sep apresenta renúncia coletiva

O ex-presidente administrativo garantiu que em poucos meses à frente da Sep conseguiu alcançar algumas conquistas.

| quarta-feira, 14 maio , 2014

A carta de renúncia coletiva foi redigida no último dia 24 de abril e, depois de assinada pelos ex-diretores e ex-conselheiros do clube, será para a justiça a fim de que a decisão seja oficializada juridicamente.

Dentre os que pediram demissão estão o presidente administrativo, Glauber Jonny e Silva; vice-presidente administrativo, vereador José de Arimateia Luz (Maté); diretor geral, Átila Chagas de Araújo; diretor financeiro, José Kláuber Luz Araújo e o diretor contábil, Ítalo Batista Monteiro.5465666

Também deixaram o clube os conselheiros deliberativos Inácio de Loiola Leal (Loinha), presidente; Júlio Araújo Silva, Raimundo Nonato de Carvalho (Raimundinho da Boa Vista); Nivaldo João de Sousa e José Heldo da Silva. Além deles também renunciaram os conselheiros fiscais Robério Luz Moura, presidente e Gilmar Rodrigues de Sousa.

“Urge esclarecer que esta renúncia coletiva ocorre por problemas administrativos e gestão do clube. Algumas decisões operacionais não estão em consonância com todo o colegiado e com as novas regras aprovadas pela assembléia e introduzidas formalmente no Estatuto do Time”, esclarece o ex-presidente Administrativo, Glauber Silva.

O ex-presidente administrativo garantiu que em poucos meses à frente da Sep conseguiu alcançar algumas conquistas. Fez acordos trabalhistas e cumpriu, reconquistou as parcerias com o empresariado e levou de volta o torcedor ao estádio.

No entanto, segundo Glauber Silva, faltou apoio da Federação de Futebol do Piauí (FFP) e de parte da diretoria, que não entendeu o espírito administrativo novo que tentou emplacar.

“A Sep é um patrimônio do município e não do poder público como muitos imaginam. Existem muitas dívidas e uma despesa mensal altíssima, por isso é inadmissível desorganização e descontrole”, alerta o ex-diretor geral Átila Araújo.

Segundo apurou a reportagem, o desentendimento de alguns diretores e supervisores da Sep com o presidente operacional Getúlio Brito começou no dia 19 de fevereiro. O motivo teria sido as altas despesas com a viagem, principalmente com hospedagem.

Neste dia a equipe feminina da Sep enfrentou o Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, e mesmo perdendo o jogo por 3 a 2 se classificou para a próxima fase da Copa do Brasil.
Os diretores insatisfeitos não renunciaram naquela época para não prejudicar a campanha da equipe feminina na Copa do Brasil. Agora, de forma coletiva, resolveram se afastar e deixar Getúlio Brito à vontade no comando do clube.

Fonte: José Maria Barros/ GP1