contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner hemopi

Publicidade

Debate sobre o papel da mídia abre curso de radialismo

A etapa do curso profissional de radialismo terá início com um debate sobre o papel da mídia no desenvolvimento do semiárido, neste sexta-feira, em Picos

| quinta-feira, 24 julho , 2014

Jessé Barbosa, jornalista - Foto: ComRadio

Jessé Barbosa, jornalista – Foto: ComRadio

A segunda etapa do curso profissional de radialismo, realizado pelo projeto Jovens Radialistas do Semiárido, e desenvolvido pelo Instituto Comradio do Brasil, terá início com um debate sobre o papel da mídia no desenvolvimento do semiárido, neste sexta-feira (25/7), em Picos, ao sul de Teresina (PI). Aberto ao público, o debate será transmitido ao vivo pela radioweb do projeto,“Em dia Brasil”, e contará com a participação do historiador, Fonseca Neto, do diretor da Rádio Cristo Rei de Oeiras, Padre João de Deus, e da Superintendente Estadual do Ministério do Trabalho, Paula Mazullo. A mediação será feita pelo radialista Joel Silva, apresentador do programa Painel da Cidade, da Rádio Pioneira de Teresina.

O jovem agricultor familiar, Silvam das Costa Santos, morador de Jacobina do Piauí, município localizado a 35 km de Picos, é um dos 128 alunos selecionados na segunda etapa do projeto. Aos 25 anos, ele narra o seu ideal. “Pretendo mudar a realidade da minha comunidade com os conhecimentos de comunicação adquiridos no curso”, conta Silvam.

Jessé Barbosa, coordenador do projeto Jovens Radialistas do Semiárido, afirma que o mercado para a profissão está em expansão. “O mercado para radialista no interior do Piauí é crescente. A previsão, segundo Plano Nacional de Outorga, é que o estado tenha mais de 200 emissoras de rádio até 2016, o que garante campo de trabalho para os formandos”, destaca Jessé.

Ao todo, serão formados 240 jovens em situação de vulnerabilidade social das cidades de Picos, Oeiras e São Raimundo Nonato, que ficam distante uma média de 500 km de Teresina (Piauí). Para participar do curso, os jovens devem ter entre 16 e 29 anos, e ter concluído o ensino médio. Além da formação profissional, o projeto tem como metas a geração de renda para os participantes, a contribuição para o desenvolvimento do protagonismo juvenil social, e o monitoramento das políticas públicas voltadas para o semiárido. Ao final da formação, os jovens receberão registro profissional de radialista, emitido pelo Ministério do Trabalho, e válido em todo o território nacional. Os podcasts, vídeos e a rádio web da iniciativa podem ser acessados no site http://comradio.org.br/semiarido/

O projeto Jovens Radialistas do Semiárido integra o Programa Petrobras Socioambiental: Desenvolvimento Sustentável e Promoção de Direitos, com foco nas linhas de atuação: Produção Inclusiva e Sustentável, Biodiversidade e Sociodiversidade, Direitos da Criança e do Adolescente, Florestas e Clima, Educação, Água e Esporte.