contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Publicidade

CPI da telefonia móvel chega a Picos na próxima sexta-feira

A Comissão Parlamentar de Inquérito quer ouvir a população sobre a qualidade do serviço de telefonia celular na região

| quarta-feira, 16 outubro , 2013

A CPI da telefonia móvel chega nessa quinta-feira (17) às cidades de Amarante e Floriano. Serão realizadas audiências públicas nas respectivas câmaras municipais, onde os parlamentares, liderados pelo presidente da CPI, Cícero Magalhães (PT), vão ouvir os reclames da população relativas ao serviço de telefonia celular.

“Sabemos que 79% dos municípios piauienses tem apenas uma operadora de telefonia móvel. É o índice mais alto do Brasil. Queremos saber em cada região quais as principais queixas, para darmos uma solução às demandas” esclarece Magalhães.

Os parlamentares estão fazendo uma maratona pelo interior. Na semana passada visitaram Água Branca, Valença e Esperantina. Entre as queixas principais estão: queda das ligações, ausência de sinal, cobranças indevidas, má qualidade no atendimento e precariedade de cobertura na zona rural.

De antemão, pode-se afirmar que o maior prejuízo dos usuários é financeiro. Quando se liga de uma operadora para outra, é cobrada a taxa de interconexão, cujo valor, em torno de R$ 0,40, é o segundo mais alto no mundo.

Uma pesquisa realizada em 157 países pela União Internacional das Telecomunicações, organismo ligado à ONU – Organização das Nações Unidas, aponta que a tarifa brasileira de telefonia celular é a mais cara do mundo. O minuto varia de US$ 0,71 a US$ 0,74. Na Argentina cobra-se US$ 0,37, enquanto na China, um minuto de ligação custa US$ 0,04.

Na sexta-feira (18) a CPI segue para Oeiras e Picos. O presidente da CPI, deputado Magalhães (PT), reforça o objetivo da atividade. “Todas essas manifestações vão compor um diagnóstico da telefonia no Piauí, que será levado ao conhecimento do Congresso Nacional, para a implementação de um novo marco regulatório para o setor” pontuou.