contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner hemopi

Publicidade

Caminhoneiro dirigia drogado no momento do acidente

Uma pessoa morreu e outras quatro pessoas ficaram feridas no acidente que aconteceu na tarde desta quarta-feira na BR-316

| quinta-feira, 2 abril , 2015

O responsável pelo acidente que matou uma pessoa e feriu quatro no trecho da BR-316 que liga os municípios de Barro Duro e Elesbão Veloso na quarta-feira (1º) foi preso na cidade de Angical por volta das 18h. Identificado apenas como Cleiton, ele confessou que estava sob o efeito de cocaína no momento da tragédia e vai responder pelos crimes de homicídio qualificado e lesão corporal.carros88884

Cleiton foi preso na zona rural de Angical, distante cerca de 50 quilômetros do local do acidente. Segundo informações da Polícia, ele tentou esconder o caminhão que dirigia em meio à vegetação da região.

Detido, Cleiton confessou que estava dirigindo sob o efeito de cocaína e revelou também que saiu de Santa Catarina no sábado (28) e passou os últimos quatro dias sem dormir, guiando o caminhão sempre drogado.

De acordo com a Polícia, antes de se envolver no acidente que matou uma pessoa e matou outras quatro próximo a Elesbão Veloso, Cleiton jogou um carro para fora da pista. Preso em flagrante, ele responderá por homicídio qualificado e lesão corporal.

O acidente matou Ivone Bezerra, cunhada do médico e ex-prefeito de Pio IX, Alencar Neto, falecido em 1999. Os outros quatro feridos na tragédia também são familiares da antiga liderança política da região: a viúva Neuza Alencar e os filhos Juarez e Ana Alzira, além de Marilene, empregada da família há muitos anos.

Ivone morreu na hora, enquanto Neuza e Ana Alzira tiveram ferimentos mais graves e foram conduzidos a Teresina de ambulância. Juarez e Marilene também se machucaram no acidente, mas passam bem.

Ana Alzira, produtora da TV Antares, de Teresina, fraturou a clávicula e foi transferida do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), para o hospital São Marcos. Dos sobreviventes, a jornalista foi a que teve ferimentos mais graves. Mesmo assim, não corre risco de morte.

Flávio Meireles
cidadeverde.com