contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner hemopi

Publicidade

Assassino de vigilante pega mais de 17 anos de prisão

O crime ocorreu em 29 de julho de 2013 e teve ampla repercussão na região de Picos pela forma como fora praticado

| quinta-feira, 5 novembro , 2015

O desempregado Manuel Luiz Pereira da Silva, vulgo Nêgo Ló, foi condenado ontem, 3 de novembro, a 17 anos e dez meses de reclusão pelo Tribunal Popular do Júri da Comarca de Picos. A Pena foi pela prática de homicídio contra o vigilante Wilson Alves de Moraes, conhecido como Mágico.ficarrirididiso4444

Nêgo Ló, de 35 anos, assassinou Wilson Morais a pauladas na noite de 29 de julho de 2013. O corpo do vigilante somente fora encontrado de manhã abandonado em um terreno baldio localizado na Travessa Benedito Portela, bairro Canto da Várzea, centro de Picos.

Reconhecido por populares que o viram sair com a vítima antes do crime, Nêgo Ló foi preso por volta das 13h30 do mesmo dia no bairro Paroquial, onde residia, quando se preparava para fugir. Desde então ele está recolhido na Penitenciária Regional “José de Deus Barros”.

O julgamento foi realizado terça-feira, 3, no auditório do Fórum “Governador Helvídio Nunes de Barros”, em Picos. O conselho de sentença acatou a tese da acusação e o réu foi condenado a 17 anos e dez meses de reclusão em regime fechado.

Durante os debates, o representante do Ministério Público, promotor de justiça Márcio Carcará, contou que a vítima fora morta a pauladas pelo acusado por motivo torpe, cruel e sem chances de defesa.

Em seu depoimento, Nêgo Ló confessou que a vítima o convidou para sair e ofereceu R$ 20,00 em troca. Como, segundo o acusado, o vigilante não pagou a quantia prometida resolveu matá-lo.

Antes de cometer esse assassinato, Nêgo Ló já havia cumprido quatro anos de prisão pela prática de roubo e furto. Ele ficou apenas doze dias livre e voltou a delinquir.

Fonte: José Maria Barros/ Jornal de Picos