contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Tecnologia deve manter produção de mel durante a seca

A nova técnica consiste na irrigação das plantas para garantir a florada durante a estiagem, período em que muitos enxames morrem

| segunda-feira, 27 janeiro , 2014

Apicultores da região da cidade de Picos, Sul do Piauí, querem evitar novos prejuízos com a estiagem. Para manter a alimentação dos enxames de abelhas eles planejam utilizar uma nova técnica de irrigação para garantir que as plantas florem. O Piauí já foi o líder nacional em produção de mel, mas a falta de chuvas no ano de 2013 trouxe prejuízos.

Apicultores vão utilizar nova técnica - Foto: Reprodução

Apicultores vão utilizar nova técnica – Foto: Reprodução

Para não perder toda a produção, o apicultor Ivan Bezerra, da cidade de São José do Piauí, que fica a 30 km de Picos, teve que migrar seus enxames para a cidade de Governador Nunes Freitas, no Maranhão.

“Foi o único jeito que encontramos. Em 2012, tinha 150 enxames, mas perdi 100 e fiquei apenas com 50. Para não perder tudo em 2013, através do Governo e da Casa dos Apicultores de Picos, conseguimos transferir os enxames para o Maranhão e lá conseguimos manter os enxames e ter uma produção de mel”, explicou Ivan Bezerra.

Segundo Sitonho Dantas, presidente da Central de Cooperativas Apícolas do Semi-árido Brasileiro (Casa APIS), a cooperativa só não parou sua produção em 2013, por conta da migração. “Além de alguns produtores da região que conseguiram manter um pouco da sua produção, tivemos este grupo de apicultores que realizaram migração para o Maranhão e lá conseguiram alimento para os enxames produzirem. Com isso, tivemos matéria prima e não paramos a produção na Casa”, disse.

Para o presidente, uma nova técnica que está sendo testada pela Casa Apis, pode aumentar a produção e garantir a produção sem a necessidade da migração.

“Estamos estudando a aplicação de um produto que vai induzir as plantas florarem. Este método vai permitir que haja alimento para os enxames mesmo no período do verão e assim não diminuir a produção de mel”, afirmou Sitonho Dantas.

Fonte: G1