contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner Rout

Publicidade

Átila Lira vai deixar a Educação

O secretário estadual de Educação e deputado federal Átila Lira (PSB) confirmou nesta terça (08) que retomará seu mandato na Câmara Federal em fevereiro.

| terça-feira, 8 outubro , 2013

O secretário estadual de Educação e deputado federal Átila Lira (PSB) confirmou nesta terça (08) que retomará seu mandato na Câmara Federal em fevereiro. Átila comentou ainda a filiação de Marina Silva ao PSB e a consolidação da candidatura de Eduardo Campos à presidência da República.

Apesar de não querer tratar de candidatura em 2013, o governador Wilson Martins acompanha o desenrolar da adesão da Marina Silva. Ela pode ser a vice de Eduardo Campos.

Se o PSB decidir ter candidato próprio no Estado, Átila e Wilson Brandão, secretário de Governo, são os nomes mais comentados.

Se o PSB decidir ter candidato próprio no Estado, Átila e Wilson Brandão, secretário de Governo, são os nomes mais comentados.

“Nós tratamos justamente da importância da Marina ter se filiado e isso provoca uma mudança geral. Eduardo é candidato a presidente da República. A Marina, que é uma grande líder nacional, tomou essa decisão, que é um privilégio. Mas essa decisão da Marina foi um fato histórico. Uma mulher idealista, quase santa, e tomou essa decisão. O Aécio Neves vai sofrer a perda da posição com essa decisão”, declarou.

No Piauí, o palanque de Eduardo e Marina independe, segundo Átila Lira, do partido lançar candidatura própria. “O PSB vai fazer o palanque do Eduardo. Necessariamente, não precisa ter candidato a governo no Piauí para isso. Se Wilson Martins for candidato a Senado, aí está o palanque de Eduardo Campos. Claro que em 2014 vamos conversar para que tenhamos um conjunto de forças para a gente ter um caminho comum”, afirmou.

Se o PSB decidir ter candidato próprio no Estado, Átila e Wilson Brandão, secretário de Governo, são os nomes mais comentados. Átila adianta que retomará seu mandato na Câmara Federal em fevereiro, depois do recesso.

“Na época nós vamos pensar nisso (candidatura). Em janeiro é o período provável que a gente possa sair da secretaria. Começamos a conversar em janeiro e possivelmente em fevereiro, com a reabertura do Congresso, eu já estarei lá”, confirmou.

Com informações do Cidade Verde