contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner mamba

Publicidade

Em Fortaleza, Florentino pede ao DNOCS a conclusão do Projeto dos Tabuleiros Litorâneos

A primeira fase do empreendimento, já está em funcionamento, com um total de 2,4 mil hectares. A meta, após a conclusão, é colocar em operação mais 5.740 hectares

| segunda-feira, 27 novembro , 2023

O deputado federal Florentino Neto (PT/PI), acompanhado de representantes da Associação dos Produtores do Distrito de Irrigação Tabuleiros Litorâneos, se reuniu na manhã desta segunda-feira (27), com o diretor geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), Fernando Leão, na sede regional do Órgão, em Fortaleza (CE).

Entre os assuntos discutidos, as atuais necessidades dos irrigantes que precisam renegociar um débito antigo com a Equatorial, na ordem de R$ 20 milhões. Como a subestação da empresa de energia elétrica fica localizada dentro de um terreno pertencente ao DNOCS, a ideia dos irrigantes é que o Órgão ceda o terreno para pagamento da dívida em aberto.

“Essa é uma longa negociação que envolve a área jurídica do DNOCS, a Equatorial e os próprios irrigantes. Nós estamos trabalhando na condução desse diálogo”, revela o deputado Florentino. Para ele, esse assunto merece toda a atenção do Órgão federal e da classe política do Piauí, haja vista a importância do Perímetro Irrigado para a economia do estado.

A segunda solicitação tratada com o diretor regional do DNOCS foi sobre a manutenção dos equipamentos instalados nos Tabuleiros Litorâneos. A obra do projeto foi executada em mais de 80%, mas devido a interrupção o que foi feito está ficando sucateado, como os canais e as casas de bombas. Segundo Florentino, muita dessa infraestrutura precisará ser refeita e a outra parte precisa de manutenção periódica. “Essa assistência técnica é fundamental para melhorar a produção do projeto de irrigação”, explica o parlamentar.

A primeira fase do empreendimento, já está em funcionamento, com um total de 2,4 mil hectares. A meta, após a conclusão da obra, é colocar em operação mais 5.740 hectares. “Os tabuleiros produzem frutas orgânicas de excelente qualidade que são comercializaras nos mercados nacional e internacional. Estamos trabalhando para a conclusão do projeto, que vai possibilitar não apenas o aumento da produção, mas também a geração de empregos diretos e indiretos para a população da região norte”, destaca.