contato@webpiaui.com.br

Publicidade

banner mamba

Publicidade

Após casos de peste suína, Piauí declara estado de emergência

A situação de emergência é pelo período de 180 dias. A transmissão da doença ocorre apenas entre animais, não sendo transmitida ao humano

Redação | quarta-feira, 13 dezembro , 2023

O governador Rafael Fonteles (PT) publicou decreto declarando estado de emergência zoossanitária em todo território piauiense, em decorrência do aparecimento de casos de Peste Suína Clássica. A situação de emergência é pelo período de 180 dias. A transmissão da doença ocorre apenas entre animais, não sendo transmitida ao humano.

Em novembro, um foco de peste suína clássica foi identificado em um criatório de porcos localizado na zona Rural do município de Cocal de Telha, a 119 km de Teresina. A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) afirmou que três animais do criatório apresentaram sintomas, foram feitos exames que comprovaram a doença, e por isso todos os 15 animais do local foram sacrificados. Também foi iniciada a vigilância epidemiológica nas propriedades circunvizinhas.

Segundo o governador, existe a necessidade da imediata aplicação de medidas específicas para contenção e eliminação do agente viral, prevenindo sua disseminação para outras áreas do estado.

Agora com a publicação do decreto, a movimentação de animais e produtos de risco no interior da área de emergência zoossanitária deverá ser regida por normas e procedimentos estabelecidos pela equipe técnica instituída para execução das operações de campo, visando à contenção e eliminação do agente viral.

O Diretor-Geral da Adapi, Fábio Abreu, fica autorizado a expedir diretrizes e medidas de manejo integrado da doença, incluindo produtos já registrados no país e recomendações obtidas a partir de pesquisas efetuadas no âmbito nacional, bem como outras diretrizes e medidas de controle de uso dos produtos necessários.

A Adapi também ficará responsável pela aquisição de insumos que serão necessários para o controle e erradicação da doença.

Fonte: Cidade Verde