contato@webpiaui.com.br

Publicidade

Banner Pro sol

Publicidade

Greve faz universidades suspenderem aulas

A medida é devido aos reflexos da greve dos caminhoneiros, que reduziu a frota de transporte público em Teresina

| segunda-feira, 28 maio , 2018

Resultado de imagem para ufpi teresinaAs três universidades públicas do Piauí anunciaram a suspensão das aulas desta segunda-feira (28). A medida é devido aos reflexos da greve dos caminhoneiros, que reduziu a frota de transporte público em 50% e deixou 95% dos postos sem combustível no estado.

Em nota, a reitoria da Universidade Federal do Piauí (UFPI) comunicou que as atividades acadêmicas no campus Petrônio Portela, em Teresina, foram suspensas nesta segunda-feira. As atividades administrativas, bem como aquelas consideradas essenciais e que garantem a manutenção da instituição serão mantidas. A instituição prometeu publicar até o final da tarde desta segunda-feira (28), mediante avaliação do cenário nacional e local, novo comunicado sobre o funcionamento para os demais dias da semana.

Já a Universidade Estadual do Piauí (Uespi) comunicou a suspensão das atividades acadêmicas em todos os campi da instituição nesta segunda-feira. Permanecem em funcionamento as atividades administrativas. A Administração Superior informou ainda que um novo comunicado será postado informando sobre o funcionamento da instituição nos demais dias.

O Instituto Federal do Piauí (IFPI) comunicou a suspensão das aulas nos campi de Teresina, Piripiri, Picos, Angical e Cocal. Os demais polos funcionarão normalmente.

Escolas públicas
A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) informou está monitorando a situação do transporte escolar e abastecimento alimentício das escolas da rede estadual de educação, diante da greve dos caminhoneiros. O órgão garantiu realizar planejamento para abastecimento de combustível, a fim de garantir a locomoção dos alunos.

“Será realizado também o monitoramento em toda a rede para acompanhar o estoque de alimentos das escolas. A orientação aos profissionais de nutrição da Seduc que ao identificar unidades com problemas com relação ao abastecimento para ser refeito o cardápio”.

Fonte: G1