Suspeito de matar alagoinhense tem prisão decretada

Identificado como Gabriel Bispo dos Santos, de 22 anos, o suspeito é considerado foragido pela Polícia do Estado da Bahia

/ terça-feira, 21 agosto , 2018

O jovem suspeito de matar o assessor Michel Batista de Sá, de 35 anos, em Salvador, teve prisão temporária decretada pela Justiça, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (20) pela Polícia Civil. Identificado como Gabriel Bispo dos Santos, de 22 anos, o suspeito é considerado foragido.

De acordo com o advogado do suspeito, Hudson Dantas, Gabriel Bispo confessou o crime e disse que vai se entregar. O jovem deveria se apresentar à polícia, na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV), nesta segunda, mas não compareceu à unidade.

O corpo da vítima, que é natural de Alagoinha do Piauí (PI), foi encontrado na sexta-feira (17), perto de um shopping da capital baiana, na Avenida Paralela. O crime ocorreu durante a negociação da venda de um carro, que pertencia a Michel. O veículo seria vendido por R$ 73 mil. O automóvel sumiu depois do assassinato e só apareceu no sábado (18).

De acordo com a polícia, o suspeito tinha interesse em comprar o carro, que foi anunciado em um site de vendas, e negociou com Michel, mas a transação não foi finalizada. O motivo seria uma suposta transferência feita pelo jovem que não caiu na conta de Michel.

Os familiares da vítima dizem que o suspeito fingiu ter caído em um golpe para enganar Michel, durante a negociação. No entanto, o advogado de Gabriel diz que o cliente foi enganado por um terceiro homem, que se passou por primo da vítima e deu uma conta, na qual o depósito foi feito.

O suspeito e Michel se encontraram em um shopping da capital baiana, na quinta-feira (16). De acordo com o advogado Hudson Dantas, o cliente depositou R$ 60 mil na conta dada pelo homem e, ao mostrar o comprovante do depósito a Michel, a vítima contou que não sabia de quem era a conta.

Segundo o advogado, depois disso, eles saíram shopping e seguiram em direção a uma delegacia, no carro de Michel. No entanto, no meio do caminho, os dois tiveram uma discussão e, conforme o advogado, Gabriel matou a vítima. Os detalhes sobre o crime não foram divulgados.

“Ele não disse de quem era a arma e nem como aconteceu. Gabriel ficou de falar quando se apresentasse para a polícia”, contou o advogado Hudson Dantas.

O caso está segue em investigação. Michel era assessor da Diretoria de Relacionamento e Atendimento da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (Prodeb). Ele deixou viúva e um filho de 9 meses.

Fonte: G1

Dr. kim

Vídeo Veja mais

Eva Graça tem poemas publicados em coletânea

A professora da rede estadual de ensino, Eva Graça, fala como surgiu o hábito de escrever e sobre suas publicações

© 2013 Webpiaui - Todos os direitos reservados.

Somente os artigos não assinados são de responsabilidade deste portal. Os demais, não representam necessariamente a opinião desta editoria e são de inteira responsabilidade de seus autores.

Aroldo Santos - Soluções web